top of page

Sustentabilidade Empresarial: 12 exemplos de práticas sustentáveis para a sua empresa

Atualizado: 25 de mai. de 2023

A sustentabilidade empresarial reúne um conjunto de ações e práticas desenvolvidas por uma empresa, que visam a evolução do impacto positivo gerado por esta na sociedade, ao nível ambiental, social e económico.


De sublinhar que estas práticas não só beneficiam as empresas/organizações, como também contribuem para a melhoria da qualidade de vida da população e para a conservação e regeneração do nosso planeta.


O alinhamento com uma estratégia de sustentabilidade empresarial traz inúmeras vantagens internas e externas, sendo algumas das principais:


  • redução de custos;

  • crescimento das receitas;

  • postura regeneradora para o meio ambiente;

  • desenvolvimento de uma imagem positiva;

  • aumento da visibilidade;

  • melhoria na qualidade de vida dos colaboradores;

  • geração de novas possibilidades de negócio.


Com o intuito de apoiar as empresas na construção de uma estratégia inteligente e responsável, a equipa da BeeCircular resolveu fazer uma lista de exemplos de práticas sustentáveis:



1. Selecione os seus fornecedores de maneira criteriosa


Avaliar a cadeia de fornecedores pode ser a primeira opção para começar a assegurar que a sua empresa adota de forma crescente uma postura que promova a regeneração dos ecossistemas e sociedades. Isto porque muitos locais que fornecem matérias-primas para a produção trabalham de maneira insustentável e nociva para o meio-ambiente.


Assim, para começar a se tornar uma empresa mais sustentável é fundamental ser criterioso na escolha da compra de produtos que tenham um menor impacto ambiental.


mulher trabalhando com embalagens

Para apoiar o estudo de mercado e escolha do fornecedor, pode ser desenvolvida uma checklist com os critérios que devem ser cumpridos, como origem e tipo de materiais utilizados, certificações, políticas da empresa, medidas de compensação, entre outros.


Deve ser dada primazia à utilização de materiais abundantes, seguros e saudáveis para o meio ambiente e para as pessoas, que sejam de origem local, regional ou nacional, e ainda, que tenham um elevado potencial de circularidade.


2. Promova a economia energética e o uso de energia limpa


Uma das principais práticas relacionadas com a sustentabilidade empresarial está na redução do consumo de energia, bem como pelo uso de energia limpa e renovável nas instalações.


Primeiramente, pode ser recomendável a realização de uma auditoria energética, pois esta permitirá detetar o desempenho, os pontos críticos e de melhorias, tais como oportunidades, ações e investimentos que podem reduzir o impacto e gastos da empresa.


mãos segurando lâmpadas de alto e baixo consumo

Além de pequenas práticas diárias como desligar as fichas dos equipamentos no final do dia e as luzes dos espaços que não estão a ser utilizados, recomenda-se a substituição das lâmpadas incandescentes por lâmpadas LED de baixo consumo energético e a utilização de equipamentos ecoeficientes.


Por fim, poderá considerar a viabilidade de investir na implementação de sistemas de produção de energia limpa, através, por exemplo, da instalação de painéis fotovoltaicos ou de microturbinas eólicas, garantindo assim, a produção de energia verde e renovável.


3. Avalie a arquitetura do local de trabalho


Outra maneira de reduzir custos na sua empresa e melhorar a qualidade de vida dos seus colaboradores é apostar na arquitetura sustentável e bioclimática.


Analisar as propriedades do terreno e do solo, as condições climáticas e o entorno são essenciais para garantir uma construção que respeite o meio ambiente e a cultura local.


escritório organizado e com bastante luminosidade natural

A escolha de materiais, a melhoria no isolamento e o máximo aproveitamento da luz e ventilação naturais são fundamentais para otimizar o consumo de energia do local.


Nesta perspetiva, é muito importante que os materiais utilizados na construção assegurem um bom isolamento, como é caso das janelas de vidro duplo, das paredes com caixa de ar e dos jardins verticais interiores e dos telhados verdes, de modo a evitar a perda de calor.



4. Esteja atento ao uso racional e eficiente da água


O recurso mais precioso do planeta é a água, entretanto, ela não tem sido usada de maneira sustentável, responsável e consciente, o que tem resultado em diversas crises hídricas.


Sendo assim, analisar o consumo de água da sua empresa é o primeiro passo para verificar as oportunidades que podem diminuir o impacto no meio ambiente, bem como reduzir os custos da fatura.


torneira a gotejar

Hoje em dia é possível fazer uso inteligente da água com sistemas de captação de água da chuva ou de reciclagem das águas cinzentas, que podem permitir a reutilização e uma poupança muito elevada deste recurso. Além disso, a instalação de redutores de fluxo de água nas torneiras auxiliarão numa gestão sustentável da água.


Se tem alguma dúvida sobre a sustentabilidade, não deixe de ler o nosso artigo: O que é Desenvolvimento Sustentável?

5. Transforme os resíduos em novos recursos


Muitos produtos desenvolvidos pelas empresas seguem o modelo de produção linear (extrair, produzir e descartar), que gera uma postura insustentável para o nosso planeta.


Pensar na reutilização contínua das matérias-primas, é algo que começa por repensar o design dos produtos. Adicionalmente, é ainda necessário implementar sistemas de logística reversa, que assegurem a recuperação dos materiais, potenciando a sua vida útil. Esta procura pode favorecer não só o meio ambiente, mas gerar novas possibilidades de negócio para a sua empresa.


homem trabalhando com garrafas de vidro

Embora reciclar os resíduos seja uma alternativa, o ideal é que optar pela troca de matérias-primas virgens por reutilizáveis e favorecer soluções como a reparação e partilha, reduzindo assim, os desperdícios e o volume de resíduos que vão para o aterro sanitário.


Leia mais sobre o modelo regenerativo do Diagrama de Borboleta: No Caminho da Circularidade.

6. Fomente uma gestão consciente de resíduos sólidos


O volume de resíduos sólidos gerados por uma empresa ao longo do ano é simplesmente descomunal. As categorias de resíduos variam bastante, mas, no geral, todas as organizações geram imensas quantidades de embalagens de plástico ou de alumínio, além das latas de metal, copos, palhinhas e talheres de plástico e, ainda, materiais elétricos e eletrónicos.


mulheres trabalhando com materiais recicláveis

Conscientizar os colaboradores para o destino final e gestão dos resíduos sólidos pode ser o primeiro passo para fazer crescer uma cultura empresarial voltada para a sustentabilidade.


Além de ter ecopontos espalhados pela empresa que facilitam a separação e reciclagem dos resíduos produzidos, é importante incentivar o uso de utensílios reutilizáveis produzidos com materiais de longa durabilidade, como o vidro.


Esta pode ser igualmente uma forma de gerar receitas complementares ao seu negócio, pois hoje em dia existem várias organizações de reciclagem, que compram estes materiais em grandes quantidades.



7. Use o papel de forma racional e sustentável


Com o avanço da tecnologia, hoje em dia é muito mais fácil pensar em transitar para um sistema paper free na sua empresa. Isso significa substituir, sempre que possível, o uso do papel por plataformas digitais, smartphones ou tablets, utilizando a tecnologia a favor do nosso planeta.


Esta solução é eficiente, sustentável e muito vantajosa para diminuir os custos da empresa e os impactos ambientais gerados pelo uso indiscriminado de papel.


mulher a utilizar a impressora

Nesse sentido, deve-se utilizar o estritamente necessário e ainda, substituir pelo papel reciclado. A título de curiosidade, reciclar 1 tonelada de papel poupa cerca de 20 árvores, três metros quadrados de aterro, 4000 Kwh de energia, 29 000 litros de água e 30 kg de CO₂.


Compreenda melhor sobre o modelo regenerativo da Economia Circular no nosso artigo: Economia Circular:Tudo aquilo que sempre quiseste saber.

8. Invista na formação das equipas de colaboradores


Para que os seus colaboradores estejam comprometidos com esta transição sustentável e circular, é necessário que a sua empresa invista em formações (cursos, workshops e ecoeventos) que abordem temas relacionados com o meio-ambiente, a sustentabilidade, a economia circular, a agenda 2030, o upcycling, a ecoinovação e as alterações climáticas.


pessoas assistindo uma palestra na biblioteca

Essas ações de capacitação e sensibilização são fundamentais para criar uma cultura empresarial voltada para o desenvolvimento sustentável, bem como reconhecer o comprometimento da empresa com as questões ambientais e sociais.


Lembre-se que o envolvimento das equipas para efetivar esta transição circular e sustentável, favorece não só a imagem da empresa, mas também as ações diárias de cada um.


Gostava de organizar uma destas ações na sua empresa? Conheça a nossa solução BeeTheFuture - Capacitação Circular, que visa preparar pessoas e negócios para os desafios sociais e ambientais, atuais e futuros, bem como para acelerar a transição circular no nosso país.

9. Incentive a mudança nas deslocações dos colaboradores


Um dos maiores causadores das alterações climáticas são os gases de efeito estufa (GEE) lançados diariamente na atmosfera. A enorme quantidade de veículos, sobretudo nas grandes cidades, poluem o meio ambiente e fazem com que a temperatura da Terra aumente a cada ano.


trânsito de carros no final da tarde

Para mitigar este grave problema, é fundamental que os colaboradores estejam dispostos a alterar a maneira como se deslocam até o trabalho, e que também haja um incentivo por parte da empresa para que essa mudança se efetive.


Optar por reduzir as viagens selecionando um dia da semana para o teletrabalho, pode ser vantajoso para diminuir os gastos da empresa e os impactos ambientais no nosso planeta. Além dos transportes coletivos (comboio e autocarro) e as boleias compartilhadas, a bicicleta pode ser uma boa opção, pois contribui para a saúde física e o meio ambiente.


A empresa pode atribuir vales de incentivo enquanto prémios de desempenho, ou desenvolver uma candidatura do Fundo Ambiental que permite a aquisição de veículos de baixas emissões, possibilitando uma poupança para aqueles que quiserem investir numa bicicleta ou comprar um carro elétrico.



10. Reduza o impacto ambiental no transporte de produtos


Além de incentivar o transporte mais responsável de todos os seus colaboradores, é necessário também pensar no impacto que o transporte de produtos gera no meio ambiente, com o aumento da emissão de gases nocivos na atmosfera.


Assim, se a sua empresa possui esta característica, é essencial optar pelo uso de veículos económicos no consumo de combustível e certificar-se que todos eles estejam aptos a circularem nas vias.


Camiões na estrada

Uma alternativa mais sustentável é realizar parcerias com outras empresas que transportam produtos, para uma distribuição partilhada. Com isso, a sua empresa reduzirá os custos e ainda, colaborará com a diminuição de veículos no meio ambiente.


Conheça alguns exemplos para um mundo mais consciente e sustentável no artigo: Circularidade: 15 Diferenças que encontrei nos primeiros 15 dias entre Portugal e a Holanda 

11. Estimule a cultura da partilha e da reparação


Felizmente, hoje em dia temos muitos exemplos de economia da partilha (sharing economy), que representa um modelo socioeconómico e colaborativo, onde diversos recursos são partilhados por indivíduos e organizações.


Empresas que possuem uma postura mais responsável com o nosso planeta, podem optar por utilizar produtos e serviços através de soluções de partilha, como as cozinhas partilhadas. Dessa maneira, exclui-se a necessidade de recorrer a novas compras exigidas na construção de um novo espaço.


Pode-se ainda ser incentivada a partilha ou troca de recursos pelos colaboradores, como livros ou roupas, e organizadas oficinas que os capacitem para a reparação e upcycling.


Livros usados

A cultura da reparação dos equipamentos da empresa deve ser igualmente promovida, para que a quantidade de resíduos produzidos pela sua empresa seja cada vez menor e consequentemente os seus impactos negativos para o nosso planeta.


Continue se inspirando sobre as práticas de sustentabilidade empresarial e não deixe de ler o nosso artigo sobre as 15 empresas sustentáveis portuguesas que precisas de conhecer.

12. Envolva os colaboradores na gestão dos resíduos orgânicos


Os resíduos orgânicos representam uma grande percentagem dos resíduos totais produzidos por uma empresa. De modo a reduzir a sua produção, através de uma solução regenerativa, pode ser ponderada a instalação de um ou mais compostores na empresa.


O compostor irá produzir um fertilizante vegetal de elevada qualidade, pelo que devem existir jardins, plantas ou hortas onde este possa ser adicionado, na empresa ou na sua comunidade. Adicionalmente, a existência de espaços verdes no local de trabalho, permite um aumento do bem-estar dos colaboradores e uma melhoria da qualidade do ar.


Homem a praticar jardinagem numa estufa

Os colaboradores devem ter acesso a uma formação sobre compostagem, de modo a assegurar que esta é realizada de forma correta.


Pode ser igualmente interessante e benéfico para a cultura da empresa e o bem-estar das pessoas, a realização de formações de jardinagem, hortas, permacultura, entre outras.


Para complementar os seus conhecimentos, leia também o nosso artigo sobre O Diagrama de Borboleta aplicado ao Setor Agroalimentar (Boas Práticas) 

________________

Autoras:

Mariana Pinto e Costa (Co-fundadora BeeCircular)

Daniela Diana (Estagiária de Marketing e Comunicação)

Contacte-nos: hello@beecircular.org


Observação: Todas as imagens deste artigo foram retiradas do Pexel: https://www.pexels.com/pt-br/

0 comentário

Comentários


bottom of page