top of page

Projeto ReWine lança o Guia de Economia Circular no Setor Vitivinícola


A relevância do setor vitivinícola para a economia nacional é inegável, mas este setor enfrenta desafios adicionais, especialmente na transição para uma Economia Circular. As empresas do setor têm investido em tecnologia e desenvolvimento de produtos, consolidando as suas marcas em mercados nacionais e internacionais. No entanto, a transição para uma economia circular é agora um desafio fundamental que exige esforços de todas as partes.


Com foco no compromisso contínuo com a circularidade e a inovação, o setor vitivinícola português dá um passo significativo em direção a uma economia mais circular. O projeto ReWine Re-desenhar, Re-adaptar e Re-inventar, financiado pelo Fundo Ambiental e ENEA2020, lançou o "Guia de Economia Circular para o Setor Vitivinícola," uma iniciativa que visa catalisar a transição para práticas mais circulares e sustentáveis na indústria do vinho.



Capa do Guia de Economia Circular para o setor Vitivinícola

Este guia, desenvolvido pela Associação de Desenvolvimento da Viticultura Duriense (ADVID/CoLAB VINES&WINES), surge como um instrumento essencial para sensibilizar e informar os agentes económicos do setor sobre os princípios fundamentais da Economia Circular.


O Guia de Economia Circular para o Setor Vinícola apresenta uma abordagem prática, partilhando conhecimento sobre tendências, prioridades e boas práticas circulares. Destacam-se soluções reais e atuais, identificando alguns dos desafios, necessidades e oportunidades percebidas pelas empresas do setor.


A abordagem proativa das empresas vitivinícolas, reconhecendo a necessidade de reutilização, reciclagem e valorização de subprodutos e águas residuais, demonstra um esforço crescente na promoção da ecoeficiência e na minimização dos impactes ambientais associados às atividades do setor.


O Guia não apenas apresenta diretrizes, mas oferece exemplos práticos de medidas que podem ser implementadas nas áreas estratégicas de biodiversidade, energia, água, materiais, subprodutos e resíduos, e compras sustentáveis. Estas práticas, embora já implementadas em muitas empresas do setor, muitas vezes não eram explicitamente identificadas como circulares, destacando a importância da disseminação e promoção destas estratégias.


Em resumo, o Guia de Economia Circular para o Setor Vitivinícola é uma ferramenta essencial para a indústria. Ao partilhar conhecimento, promover boas práticas e fomentar a inovação, o setor vitivinícola português está não apenas abraçando a transição para uma economia mais circular, mas também liderando o caminho para uma produção sustentável e resiliente.


A cooperação entre os setores público e privado é fundamental para o sucesso desta jornada, assegurando um fluxo eficaz de informação entre todos os intervenientes interessados.


Aceda o Guia completo através deste link: Guia de Economia Circular para o Setor Vinícola.

0 comentário

Comments


bottom of page